sexta-feira, 6 de junho de 2014

DNA e GNA - Ativação da Consciência Cristal.

 
 
 DNA e GNA - Ativação da Consciência Cristal.
A SUPER NOVA 1987A

Em novembro de 1999 uma descoberta estava deixando nossos cientistas espantados. Tudo começou na madrugada de 23 de janeiro de 1987, quando foi detectada, pelo observatório astronômico de Mont Blanc, em Dakota do Sul, a presença de uma supernova.

Chamaram-na de 1987a. Supernovas são estrelas gigantes que tendo extinto seu combustível nuclear explodem espetacularmente.

A media de produção de supernovas na galáxia é de uma a cada cinquenta anos, porém, já faziam 300 anos desde a última ocorrência.

Anos mais tarde a Nasa colocou no espaço o satélite observatório Hublle. Depois de exaustiva pesquisa pelo espaço sideral, terminou por fotografar os restos da supernova 1987 e espantados os cientistas puderam ver a presença de dois misteriosos anéis, não concêntricos, formados pelos escombros e gases da gigantesca estrela.

Mas, o mais impressionante é que na intersecção dos anéis a estrela havia se transformado num olho ardente, de espectro verde.

Essa supernova está a uma distância de 160.000 anos luz da Terra.

Isto quer dizer que esta imagem, agora captada pela Hublle, iniciou sua viagem ao nosso planeta muito antes do que qualquer civilização humana conhecida tenha existido.

Na mesma época a Nasa estava preocupada com o DNA humano, inúmeras pesquisas estavam se desenvolvendo em seus laboratórios. Na internet, em seu site, podíamos ler uma longa série deles, com informações inacreditáveis vindas de mentes supostamente céticas dos cientistas ocidentais.

Muitos estudiosos achavam que esta luz que agora nos visitava, proveniente da estrela implodida, estavam, de alguma forma, interferindo nos padrões de comportamento do DNA humano.

As pesquisas apontavam para o fato de que esta luz, portadora de todos os códigos e memórias daquela estrela, faziam vibrar a glândula pineal de muitas pessoas que, por um processo ainda desconhecido na época, acabavam interferindo de forma contundente o DNA delas.

Entretanto, de um dia para o outro, estas páginas desapareceram da Internet e o silêncio habitual das pesquisas que podem alterar o sistema dominante estabelecido se abateu implacável.


Foi quando recentemente nós nos deparamos com os resultados de outra pesquisa, desta vez de origem russa.

Diz esta pesquisa que o DNA humano funciona como uma grande rede de comunicação, é uma espécie de Internet biológica.

Estas pesquisas se basearam no fato de que apenas 10% do DNA é usado para produzir proteínas, o restante era considerado como excipiente, isto é, veículo, aquilo que se coloca nos remédios para dar volume e consistência.

Entretanto a natureza não tem por hábito desperdiçar energia ou material, tudo tem uma razão específica e bem determinada. Foi assim pensando que foram reunidos aos geneticistas pesquisadores, estudiosos de outras áreas, muitas delas que aparentemente não tinham nada a ver com genética e começaram uma pesquisa séria nos 90% descartáveis.

Os primeiros resultados vieram dos linguistas que, baseados nos resultados das pesquisas dos geneticistas, perceberam que o código genético, especialmente nos 90% aparentemente inúteis, segue as mesmas regras de todas as linguagens humanas!

Para chegar a esta conclusão eles colocaram lado a lado a sintaxe, a semântica, as regras gramaticais com os dados fornecidos pelos geneticistas e perceberam que os elementos que compõe o DNA respondem às mesmas leis básicas de formação de nossas linguagens.


Com isto concluíram que o nascimento de nossa linguagem não foi um ato aleatório, nascido de uma casualidade, mas sim como um reflexo impulsivo do DNA humano.


E é então que nos reportamos à Doutrina da Tradição que diz que todos os idiomas são oriundos de uma língua mãe que deu origem a todas as outras. Encontramos referências a este respeito na nossa mitologia judaico-cristã na passagem bíblica da Torre de Babel.


Existem certas palavras que estão presentes em muitos idiomas e usada por povos sem a menor possibilidade de contato. Palavras havaianas similares a encontradas em povos do centro da África.


A palavra Manu, por exemplo no judaísmo é o maná que cai do céu e alimenta o povo faminto (energia). No Havaí encontramos Mana, uma forma de energia mental.


Manú é também um lendário sumo legislador hindu...


Pjotr Gargajev biofísico e biólogo molecular Russo, concluiu que:


“Os cromossomos vivos funcionam como computadores solitônico-holográficos que usam a irradiação a Laser do DNA endógeno”.

Solitônico é uma onda solitária que se propaga sem deformar-se num meio não linear [imagine que você joga uma pedra numa lagoa muito tranquila, ao tocar a água ela fará uma série de ondas concêntricas que irão avançar a até a margem.

Pense agora na mesma pedra sendo atirada num rio turbulento, imagine que ela cria uma única onda que se propaga da mesma forma imperturbável da sua onda irmã do lago sereno, só que está em meio da turbulência e agitação das águas do rio - isso é uma onda solitônica.

Isto quer dizer que os cromossomos se comunicam através de determinados padrões de frequência. De posse deste conhecimento eles modularam raios lazer em certos padrões de frequência e assim influenciaram a frequência do DNA e a própria informação genética contida nele.

O problema seria como descobrir estas frequências consideradas certas. Mas, como a estrutura básica do DNA e da linguagem são as mesmas não há a necessidade da decodificação do DNA para conhecê-las.


Pode-se simplesmente usar palavras e sentenças da linguagem humana! Foi isto que eles provaram experimentalmente.

O DNA vivo (no tecido vivo, não in vitro), sempre reagirá não só aos raios laser modulados em padrões de linguagem , mas até às ondas do rádio, isto se as frequências apropriadas estiverem sendo usadas.

Desta maneira puderam explicar cientificamente por que o treinamento autógeno, as afirmações, as sugestões, a hipnose e a vontade, podem ter efeitos tão fortes nos seres humanos e em seus corpos.

Isto tudo que estes notáveis pesquisadores descobriram é a comprovação daquilo que sempre apregoou a Doutrina da Tradição e seus mestres através de várias escolas de conhecimento, de que o corpo humano é programável pela linguagem, por palavras e pelo pensamento.


A única coisa é que não existe é um padrão absolutamente definido de resultado, cada indivíduo tem o seu, de acordo com fatores como fé (intensidade de crença), maturidade espiritual, aplicação...


Já no caso das experiências se a frequência é a certa os resultados são previsíveis.


Os pesquisadores russos, ao contrário dos ocidentais que cortam genes simples da estrutura do DNA e os inserem em outra parte, podem influenciar o metabolismo celular através das frequências de rádio e das frequências de luz, moduladas apropriadamente, e assim reparar defeitos genéticos.

Gargajajev fez ainda a seguinte experiência, danificou alguns cromossomos com raio X e através de padrões de frequências obtidos em um DNA sadio, conseguiu, usando lazer, reparar as danificadas.

Através do mesmo método conseguiu transformar embriões de rã em embriões de salamandras. Tudo isto com uma vantagem, toda a reprogramação foi efetuada sem quaisquer dos efeitos secundários ou desarmonias encontrados quando se extrai e se re-implanta genes simples do DNA.


Mas existem outras coisas interessantes que nos são apresentadas pelos cientistas Russos. Eles descobriram que o nosso DNA também pode causar perturbações no vácuo, produzindo aquilo que é conhecido como buraco de minhoca!

Os buracos de minhoca são os equivalentes microscópicos das assim chamadas Pontes de Einstein-Rosen existentes na vizinhança dos buracos negros (deixados pelas estrelas extintas).


Eles são conexões entre áreas totalmente diferentes no universo através das quais informações podem ser transmitidas fora do espaço e do tempo.


Assim, informações podem ser enviadas de um universo para outro sem nenhum ponto de contato físico ou temporal.

As informações ao atravessar esta ponte inter espacial são atraídas pelo DNA que, dependendo das condições, as passa para a nossa consciência.


Este processo é chamado de hiper comunicação e é mais eficaz quando o indivíduo está em estado de relaxamento.


Estresse, ansiedade, preocupações ou uma mente muito agitada impede que a hiper comunicação seja bem sucedida e fará que a informação seja totalmente distorcida e inútil.


De forma resumida podemos dizer que a hiper comunicação acontece quando se tem acesso a uma informação que está fora da base de conhecimento do indivíduo.


A informação chega sem que haja qualquer inteiração dentro dos padrões normais de espaço e tempo.
Por exemplo, o Chico Xavier tinha a capacidade de falar qualquer idioma (vivo ou morto) quando tinha necessidade.

A hiper comunicação vem sendo usada pela natureza, com sucesso, por milhões de anos. Um exemplo disto é o organizado fluxo de vida nos reinos dos insetos.

Quer ver um exemplo da utilização da hiper comunicação pela natureza: Quando uma formiga rainha está separada espacialmente de sua colônia, a formação ainda continua fervorosamente e de acordo com o plano.

Se a rainha for morta, entretanto, todo o trabalho na colônia se interrompe. Nenhuma formiga sabe o que fazer. Aparentemente, a rainha envia os “planos de formação” também por via distante da consciência de grupo de seus assuntos.

Ela poderá estar tão afastada quanto queira, contanto que esteja viva.


Os animais, em geral, agem como grupo. Os mestres da Doutrina da Tradição, há centenas de séculos, nos falam das almas grupo, as mônadas, que funcionariam como uma consciência grupal e para a qual todas as experiências dos indivíduos são reportadas.


Baseados nestes conhecimentos, Grazyna Gosar e Franz Bludorf, dos pesquisadores russos, nos dizem que nos tempos primitivos os homens se comportavam como os animais, todos intensamente conectados com a consciência do grupo e mais que isto, agindo como um grupo, usando a hiper comunicação.


Porém, chegou um momento em que, para desenvolvermos e experienciarmos a individualidade, nós humanos, necessitávamos abandonar o uso da hiper comunicação quase que completamente.


Agora que estamos absolutamente estáveis em nossa consciência individual, podemos criar uma nova forma de consciência de grupo, na qual chegaremos a acessar toda a informação por meio de nosso DNA, sem sermos forçados ou mesmo remotamente controlados sobre o que fazer com esta informação.

Como na Internet podemos, através do nosso DNA, alimentar com nossos dados a rede e estabelecer contato com outros participantes, trocando informações.


A cura à distância, telepatia ou captação à distância de informações sobre o estado de parentes, e muitos outros fenômenos paranormais, podem assim ser explicados.


Alguns animais sabem quando os seus donos planejam voltar para casa, mesmo que estes estejam muito distantes.

Este tipo de captação pode ser interpretado por meio de conceitos da hipercomunicação e da consciência grupal.

Os pesquisadores acham que se os humanos, com plena individualidade, reconquistassem a consciência de grupo, eles teriam um poder divino para criar, alterar e formar coisas na Terra!


E a humanidade está se movendo coletivamente em direção a uma consciência de grupo de um novo tipo. As mudanças crescem em expressão geométrica.


Cinquenta por cento das crianças que estão nascendo neste momento serão crianças problema quando forem para a escola, pois o sistema trata a todos de forma global, como massa.


Em sua grande maioria elas estão sendo massacradas para se enquadrarem no sistema vigente. Porém, a individualidade das crianças de hoje é tão forte que elas se recusam a este ajuste forçado e se rebelam.

A cada dia nascem mais e mais crianças clarividentes, clariaudientes, cognitivas... são as tais crianças chamadas índigo.

Algo nestas crianças está pressionando mais e mais em direção à uma consciência de grupo de um novo tipo, e isto não tem volta.

Só para você ter uma ideia o tempo é difícil de ser influenciado por um simples indivíduo, mas pode ser influenciado por uma consciência grupal. Lembre-se das tribos que praticam a dança da chuva.


Quando ocorre a hiper comunicação, pode-se observar tanto no DNA, como no ser humano, fenômenos especiais.


Os cientistas Russos irradiaram amostras do DNA com raio laser.


Estes formaram na tela de um computador um padrão de onda típica.


Quando eles removeram a amostra do DNA, o padrão de onda não desapareceu, ele permaneceu ali, como antes.

Muitos experimentos controlados mostraram que o padrão ainda vinha da amostra removida, cujo campo de energia permaneceu aparentemente por si só.


Este efeito é chamado de efeito fantasma do DNA. Supõe-se que a energia de fora do tempo e espaço flui ainda através dos buracos ativados depois que o DNA foi removido.


Um efeito secundário encontrado muito frequentemente na hiper comunicação é o surgimento de certos campos eletromagnéticos inexplicáveis nas adjacências das pessoas envolvidas no processo.


Aparelhos eletrônicos como computadores, reprodutores de Cds, relógios digitais e similares podem ser contaminados e param de funcionar.

Mais tarde, quando o campo eletromagnético se dissipa, os aparelhos voltam a funcionar normalmente. Alguns são tão fortemente atingidos que nunca mais voltam a funcionar.

Muitos curadores e sensitivos conhecem bem este efeito à sua volta. Talvez este parágrafo seja tranquilizador para muitos deles que são constantemente importunados por estas ocorrências, pois isto significa que eles são bons na hiper comunicação.

Cientificamente falando, o tempo é fortemente influenciado pelas frequências da ressonância da Terra, as chamadas frequências Schumann. Mas estas mesmas frequências são produzidas em nossos cérebros, e quando muitas pessoas sintonizam o seu pensamento, ele passa a funcionar como um laser, então, não será surpresa alguma que eles possam influenciar o tempo.

Os pesquisadores da consciência de grupo formularam a teoria das civilizações do Tipo 1. Uma humanidade que desenvolveu uma consciência de grupo de um novo tipo não teria nem problemas ambientais nem carência de energia.

Pois se ela fosse usar o seu poder mental como uma civilização unida, teria o controle das energias de seu planeta natal como uma consequência natural. E isto inclui todas as catástrofes naturais!!!

Uma civilização teórica do Tipo 1 seria até capaz de controlar todas as energias de sua galáxia natal.

Verificou-se em laboratório que um fenômeno estranho ocorre sempre que uma grande quantidade de pessoas focaliza a sua atenção numa mesma coisa, seja o Natal, o campeonato mundial de futebol, a morte do Airton Sena, a visita do Papa.


Nestas ocasiões, programas geradores de números aleatórios nos computadores começam a liberar números ordenados!..

Os pesquisadores provaram com isto que uma consciência de grupo ordenada cria a ordem em todas as suas adjacências.

Mas vamos retornar ao DNA.


Os pesquisadores russos concluíram que, aparentemente, ele se comporta como um supercondutor que pode funcionar na temperatura normal do corpo.


Os supercondutores artificiais requerem temperaturas extremamente abaixas, entre 200 e 140° C abaixo de zero para funcionar.

Todos os supercondutores são capazes de armazenar luz e assim, informação. Este é um dado adicional de como o DNA pode armazenar informação.

Há um outro fenômeno ligado ao DNA e aos seus buracos de minhoca. Normalmente estes buracos são intensamente instáveis e se mantém somente por frações mínimas de segundo.

Porém, sob certas condições podem-se organizar buracos estáveis, que formarão domínios distintos do vácuo, nos quais, por exemplo, a gravidade pode se transformar em eletricidade.

Os domínios do vácuo são bolas com brilho próprio de gás ionizado que contêm quantidades consideráveis de energia. Há regiões onde tais bolas brilhantes aparecem muito freqüentemente.

Os Russos descobriram que os domínios do vácuo emitem ondas de baixa freqüência e que podem também serem produzidos por nossos cérebros. Por causa desta similaridade de ondas, eles reagem segundo os nossos pensamentos.

Muitos mestres espirituais produzem também tais bolas energéticas ou colunas de luz, muitas vezes visíveis durante uma meditação profunda ou no meio de um trabalho de energia.


As gerações anteriores que entraram em contato com tais experiências de hipercomunicação e com os domínios do vácuo visíveis estavam convencidas de que um anjo tinha aparecido diante delas.





GNA É UMA CÉLULA TRANSFORMADA EM ENERGIA





Nós temos o DNA, que é nosso código genético.

O GNA é o complemento desse código, como se fosse o nosso DNA transmutado para energia. Então, o GNA é uma célula transformada em energia.

Algumas pessoas têm o GNA ativo, outras não. Quem nasceu a partir de 1971 já tem o GNA ativo. Quem nasceu antes, tem que ativá-lo.

Quando o GNA está em atividade, essa célula energética se desenvolve, ao ser desenvolvida, projeta-se ao oposto dela: ela estando à direita projeta energeticamente a sua correspondente à esquerda, na mesma posição.

Por exemplo: se ela está a um centímetro da face, no pescoço, exatamente um centímetro do mesmo ponto ela vai transmutar outra célula, com a mesma energia.


E o processo continua. Ela vai se projetando para cima, para baixo e assim sucessivamente, transmutando células-matéria em células-energia, até que todas sejam energia


Todos os seres humanos têm um certo grau de paranormalidade, mas nem todos sabem usar essa energia psíquica. Manifestações paranormais de efeitos físicos (entortar, quebrar objetos) significam que você conseguiu desprender energia na matéria. E essa energia é desprendida com a ativação e o desenvolvimento do GNA.

Para ativar o GNA existem técnicas especiais, utilizando essas técnicas, qualquer pessoa pode ativá-lo, desenvolvendo a seu poder mental.

O GNA é necessário para acelerar nosso processo de evolução. Transmutar nosso metabolismo para energia, despertar nossa consciência, fazer com que acessemos o conhecimento cósmico.


Nós estamos aquém de nossas reais capacidades mentais. A Espiritualidade nos diz que o ser humano existe nessa realidade com a intenção de redescobrir o seu Dharma (missão de vida) e assim cumpri-lo.


O mundo tridimensional bloqueia o nosso conhecimento, então é difícil desenvolvermos algumas capacidades psíquicas (vidência, a percepção, a premonição, a telepatia, a clarividência, tudo o que abrange o grupo psigama, a região livre do cérebro).

Devemos trabalhar para favorecer esse "despertar".

Alguns estudos nos dizem que até o DNA se transformar em energia, ele terá doze hélices (e não apenas duas como atualmente). Doze filamentos que representarão os seis estágios evolutivos da alma.

As sensações de quem tem o GNA ativo normalmente são: enxaqueca constante, dor na região cervical, tensão na musculatura, o pescoço estala muito, zumbido nos ouvidos (uma pressão que não é arterial, nem é labirintite).

Se a pessoa tem essas sensações, vai ao médico e não descobre nada, isso pode ser excesso de energia, pode ser o GNA em atividade.




GNA É O NOVO DNA DE 12 BANDAS



Desde que o DNA foi definido como uma hélice de duas bandas antiparalelas de nucleótidos complementares (A,T,C,G) todo um novo mundo se abriu para a Ciência.

O Genoma Humano já foi todo sequenciado, provas de ADN são usadas em medicina forense, testes de paternidade, doenças genéticas, medicamentos DNA específicos.. etc.

Esta sequência de aminoácidos presente em quase todas as nossas células diz-se conter toda a nossa informação genética: traços físicos, psíquicos e provavelmente morais, embora não se consiga encontrar o onde de cada uma dessas coisas...

Após um certo limite é tudo somente especulação.

No mundo da Espiritualidade, as coisas vão bem mais além, visto q n há barreiras ao pensamento.


Um tema muito atual no mundo espiritual é o GNA (AGN), que é o que se chama do nosso verdadeiro código espiritual! Este não é composto por duas cadeias, mas sim 12! sendo 2 delas físicas (as que a nossa ciência acredita) e as demais 10 etéricas.


Os Lemurianos falavam já de 32 bandas deste código, mas vou deixar esse tópico para outra altura.

O GNA, é um tema que já circula também os meios científicos, sendo que muitos investigadores lutam para provar a existência destas bandas não tão visíveis.

O nosso DNA (do qual 97% é considerado lixo sem qualquer valor e somente os restantes 3% é que codificam informação válida).


Evidentemente esses 97% não são lixo... contém é informação sobre as nossas vidas passadas (registos akashicos) que a nossa ciência ainda n sabe interpretar.

As demais 10 bandas (que já foram vistas pelos microscópios!!!) são chamadas pelos cientistas de DNA sombra.

Alguns métodos recorrem à seguinte caracterização de bandas:

1 par (físico)
responsáveis por aspectos do corpo físico. Mostram a predisposição duma pessoa em relação a algumas condições de saúde, envelhecimento, metabolismo, etc..

2º par (etérico)
Tratam dos aspectos emocionais, bem como inclinações para padrões emocionais.

3º par (psíquico)
Contem o perfil genético mental. Traduzem se a energia mental vai ser usada em pensamento direto, linear, lógico ou intuitivo, artístico, etc. Contem também informação sobre se a pessoa é otimista ou pessimista.

4º par (alma)
Contém o chamado Karma(ou Dharma para os que preferem). Predisposições para padrões karmicos trazidos para esta vida, feridas karmicas... energia inacabada simplesmente. Se os comandos corretos forem empregues, é possível terminar estes projetos abertos a qualquer altura.

5º par (astral)
Influencia eletromagnética do sistema solar, integrado com a força da gravidade de onde a pessoa nasceu. Contem os códigos que podem ser lidos numa carta astrológica.

6º par (transformação)
Habilidade de criar e re-criar. A parte mais espiritual do nosso ADN. Contactada a todas as criações, está ligada com o Universo.


Uma teoria é que no passado, todas estas bandas estavam conectadas entre si e o ser humano no ápice da sua vertente espiritual em permanente conexão com os outros mundos, mas estas ligações foram-se perdendo e os trabalhadores da luz focam em readquirir estas ligações perdidas...

Este GNA pode ser activado através de frequências, decretos, ou normalmente através de atitudes ao longo da vida.

As frequências de Solfeggio são um exemplo disso:

O que são ?
http://www.youtube.com/watch?v=tgMQOAWeVs0

Depois da reativação do GNA benefícios possíveis:

- desaparecimento de rugas
- crescimento capilar
- aumento da intuição
- maior acuidade auditiva e visual
- estabilização do peso
- maior crescimento das unhas
- aumento da percepção
- mudanças a nivel social
- experiências de limpeza
- maior conexão ao mundo espiritual
- saber qual é a nossa missão.
- certeza de sermos filhos de Deus encarnados neste planeta com um propósito divino.

=================================================




Fonte: http://mickbernard.blogspot.com.br/

sexta-feira, 28 de março de 2014

ADULTOS ÍNDIGOS




ADULTOS ÍNDIGOS

Os adultos índigo sentem e leem o campo energético das pessoas, eles são naturalmente leitores de manifestações energéticas. Estes adultos querem mais do que tudo aprender a equilibrar sua energia, assumir sua missão e dons, aprender a como se desenvolver e evoluir, ajudando os que seguem nascendo, as crianças e jovens.

A frequência índigo está disponível a todos os seres humanos e pode ser acessada na medida em que nossa consciência vai se expandindo mais e mais. Quanto mais conscientes, mais aptos nós nos tornamos a perceber e acessar outros diferentes tipos de realidades, que antes nem imaginávamos existir.

Na medida em que mais e mais seres humanos índigos existam e convivam entre si, mais rápido se dará nossa evolução, nosso processo de ampliação da consciência. Com esta convivência estaremos nos aproximando cada vez mais da quarta e quinta dimensões, já que a Terra é originalmente um planeta da terceira dimensão, devido às consciências predominantes.

Abaixo, cito algumas características de adultos índigos para uma melhor compreensão da temática:

- São muito inteligentes, apesar de não terem tido as melhores notas na escola.

- Tinham aversão ou detestavam grande parte dos trabalhos repetitivos e obrigatórios da escola.

- Muitos experimentaram depressão existencial bem cedo e sentimentos de impotência ao decorrer de sua infância e adolescência.

- Tem dificuldade com empregos supervisionados, os adultos índigos resistem à autoridade e ao sistema hierárquico de trabalho.

- Tem problemas com sistemas que consideram falidos ou ineficazes, exemplo: sistema financeiro, político, médico, educacional.

- Frustração ou rejeição do tradicional “sonho” de carreira, casamento, filhos.

- Um ardente desejo de fazer algo para mudar ou melhorar o mundo, porém demorar até reconhecer qual é a sua vocação para realizar este desejo.

- Desde muito novos tem interesses por assuntos espirituais e esotéricos.

- Possuem forte intuição.

- Tiveram experiências psíquicas, tais como premonições, ouvir e ver pessoas desencarnadas, experiências fora do corpo, etc.

Os índigos que hoje são adultos, especialmente aqueles que têm idade acima dos trinta anos, chegaram ao planeta em uma época em que ainda havia poucos índigos por aqui e, portanto, a energia era mais densa; os paradigmas eram outros e a consciência era ainda mais limitada. Os padrões eram mais rígidos e as mentes dos pais, professores e governantes era muito mais limitadas que hoje em dia.

Estes adultos índigo encarnaram na Terra em uma época em que a vida e a realidade eram totalmente enquadradas em alguns padrões socialmente aceitos e tudo o que não fosse enquadrado nestes padrões era tido como inexistente.

Quando crianças eram extremamente sensíveis, sensibilidade que lhes causaram enormes dificuldades para adaptação. Eram crianças cuja essência apontava na direção de uma vida espiritual, uma vida guiada por valores mais elevados. Imagine o quão difícil é encarnar em uma época e em um contexto tão contrário à manifestação de seus dons.

A missão destes seres na Terra está voltada para a produção de mudança, para a revisão de valores e paradigmas por onde passarem. Para sua missão se concretizar é preciso deixar velhos hábitos e pensamentos para que novos paradigmas possam ser estabelecidos, assim a unidade e o amor encontrarão espaço para se manifestar.

No processo de desenvolvimento os adultos índigo presenciaram um choque significativo entre as energias mais sutis e as mais densas, oriundas principalmente de seu universo familiar e do seu entorno. Poucas famílias estavam espiritualizadas suficientemente para recebê-los e compreendê-los.

Estas atitudes causaram-lhes grandes dificuldades de adaptação por onde quer que fossem. Seus dons não eram aceitos em suas famílias e muitos se desviaram do caminho espiritual por não ter tido a devida aceitação por seus pais e amigos à sua volta.

Eles foram chamados de hiperativos, loucos, bipolares, esquizofrênicos e muitos foram excessivamente medicados esquecendo-se de sua verdadeira essência.

Os índigos que compreendem sua missão sabem da importância de sua vinda a Terra, eles mantém a possibilidade de que a Terra continuará a evoluir. Tudo o que não serve à humanidade se desvanecerá com sua presença.

Eles encarnaram para ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e de classes sociais. São como catalisadores para desencadear as reações necessárias para as transformações.

Os índigos não começaram a chegar a Terra somente nas últimas gerações; o que acontece é que o seu número está aumentando cada vez mais para auxiliar no aumento vibracional da Terra, eles já são tantos que, finalmente, não podemos ignorá-los.

Por favor, respeite todos os creditos ao compartilhar.

http://stelalecocq.blogspot.com/2014/03/adultos-indigos.html

Fonte: http://revolucaodosindigos.wordpress.com/2014/01/19/adultos-indigos/




LUZ!

STELA

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

ÍNDIGO - Filme Completo Legenda em Português - 1:28:38



Filme: Índigo
Direção: Stephen Deutsch
Elenco: Neale Donald Walsch, Sarah Rutan, Gregory Linington, Meghan McCandless, Dane Bowman, Nancy Rodriguez
Gênero: Drama
Duração: 88min

Sinopse:

O filme Índigo mostra bem a personalidade de uma criança, que apesar da tenra idade consegue lidar e adaptar-se, perfeitamente, ao meio onde está inserida. Grace (Megan McCandless) a pequena e principal atriz do filme, criança índigo que pode-se caracterizar como índigo interdimensional, (existem outros tipos) consegue lidar perfeitamente com a interdimensionalidade e quando o avô (Neal Donal Wash) lhe diz que tudo não passa de imaginação dela, responde simplesmente e com muita convicção "e quem te disse que a imaginação não é real e que o real não é imaginação?".



ÍNDIGO é um filme á cerca da solidão, redenção e sobre os poderes de cura e graça das novas gerações de crianças índigo (psíquicas e com dons) que estão a nascer neste momento no mundo. Ainda que a história seja fictícia, as emoções e o enredo do filme soam com as dinâmicas espirituais da vida de hoje.



O núcleo dramático do filme trata da relação que se desenvolve entre um homem, cuja vida e família foram desfeitas por um erro fatal, e a sua neta de dez anos com quem foge com intenção de a proteger de um possível raptor.

A meio do caminho ele descobre o poder dos dons da sua neta que mudam para sempre as vidas de todos os que ela encontra no seu caminho.


Com uma mensagem de forte conteúdo espiritual, ÍNDIGO faz parte de uma nova categoria cinematográfica que vem ganhando força e expressão, embora que ainda no circuito independente: o Cinema Espiritual (distinto do cinema religioso).
Um dos porta-vozes do Spiritual Cinema é o seu produtor e realizador, Stephen Simon, um reconhecido produtor de Hollywood.






Depois do sucesso da sua estreia mundial no Festival de Cinema de Santa Fé, no final de 2003, ÍNDIGO foi alvo de uma experiência: pela primeira vez, um filme desta natureza iria ser exibido no circuito comercial norte-americano, de forma a testar a receptividade do grande público.



No dia 29 de Janeiro de 2005 (Dia Mundial dos Índigos), o filme foi exibido não só em várias cidades dos EUA e Canadá, como também em cerca de 200 salas na Austrália, Ásia e Europa – incluindo Portugal.

Esta projeção mundial em simultâneo resultou num sucesso inegável: cerca de 140 mil pessoas assistiram ao filme, nesse mesmo dia, por todo o mundo.

INDIGO ganhou o premio “Audience Choice Award” no Festival de Cinema de Santa Fé nos Estados Unidos.



Esta obra apresenta três fases de uma criança índigo e como ela contribui ao expor a sua sensibilidade de ver, ouvir e falar sobre a espiritualidade que nos cerca a cada momento, e em todos os lugares promovendo atos que a sua intuição a estimula e que foge a capacidade de interpretação daqueles que a cercam.

O filme Índigo de James Twyman, Neale Donald Walsch e Stephen Simon apresenta-nos uma criança índigo bem reveladora das potencialidades que estas crianças trazem consigo. Elas são a própria mudança e sabem que os mais profundos mistérios estão ao alcance de todos, basta “acreditar”, aprender a ver com o coração e ouvir a intuição. Estes são os novos instrumentos telepáticos que temos ao nosso alcance e que elas já utilizam naturalmente!

******************************************************************

Fonte:

http://muitoalem2013.blogspot.com.br/2013/10/filme-indigo.html

*************************************************

LEIA A 'MARAVILHOSA' MENSAGEM... ACESSE:

29 de Janeiro - DIA MUNDIAL DOS ÍNDIGOS. Compartilhando textos e filme "ÍNDIGO" para que o MUNDO se transforme rapidamente em um local de PAZ E PLENITUDE.

http://aluisionestelar.ning.com/profiles/blogs/29-de-janeiro-dia-mu...

************************************************

Postagens populares